sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Projeto Xanadu




















Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Projeto Xanadu foi o primeiro projeto para o desenvolvimento daquilo que posteriormente veio a ser conhecido como hipertexto. Fundado em 1960 por Ted Nelson, o projeto, de acordo com seu website, contrasta sua visão com aquela típica que se tem do papel: "O software popular de hoje simula o papel. A World Wide Web (rede mundial de computadores, outra imitação do papel) trivializa nosso modelo original de hipertexto com links ('elos') de mão-única facilmente suscetíveis a falhas e sem gerenciamento da versão ou conteúdo". A revista Wired chamou isso de "ovaporware de maior duração na história da história da indústria de computadores". A primeira tentativa de sua implementação começou em 1960, mas não foi antes de 1998 que o software, incompleto, foi liberado.

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Windows 8 chega ao Brasil na madrugada de quinta para sexta-feira; conheça o sistema


"Para quem for comprar o produto nas lojas, a versão completa do sistema custa R$ 270. Entretanto, quem quiser comprar apenas a atualização, pode fazê-lo pela internet, por meio deste link (somente a partir da meia-noite), pelo preço de R$ 69."
"Uma dica, Instalem a versão beta, e comprem a atualização por 69 reais"
Depois de quase dois anos de espera, o sistema Windows 8 chega mundialmente ao varejo na madrugada de quinta (25) para sexta-feira (26). O programa da Microsoft talvez seja a maior mudança já feita no Windows, que teve sua primeira versão lançada em 1985.
O sistema operacional Windows 8 foi feito para computadores convencionais (desktops, laptops, ultrabooks) e tablets. Inclusive, o sistema é praticamente o mesmo para todos os os tipos de computadores. A diferença é que, nos tablets, os comandos serão feitos via tela sensível ao toque, enquanto nos computadores tradicionais o controle se dá pelo mouse e o trackpad (se essas máquinas também tiverem tela sensível, podem funcionar da mesma forma que os tablets).  


Quanto vai custar.

A Microsoft ainda não detalhou quanto custará as licenças do novo sistema operacional da empresa. Por enquanto, é sabido que a versão Pro do Windows 8 custa R$ 269 em varejistas no Brasil -- não há detalhes sobre a especificação dessa versão. A companhia ainda não informou, por exemplo, quanto será a licença para quem tem um Windows original e quer baixar uma atualização. Ao todo, a Microsoft lançará quatro versões: Windows 8, Windows 8 Pro, Windows 8 Enterprise, Windows 8 RT (específico para tablets com processadores ARM).

INSTALANDO O ANTIVÍRUS AVAST! NO UBUNTU 12.04


"Um ótimo tutorial, do MundoUbuntu.com.br,, para você instalar o avast no seu ubuntu 12.04."
Neste artigo você irá acompanhar a instalação de um dos mais famosos antivírus da atualidade, o Avast! Linux Home Edition. Com o Avast! o seu computador estará livre de víruswormstrojans e quaisquer outros malwares (códigos maliciosos) oriundos da internet.
Você já deve ter lido em vários artigos que sistemas operacionais baseados em Linux estão livres de pragas virtuais, não é mesmo? É verdade, mas proteção dos seus dados pessoais nunca é demais. Hoje em dia sabemos que os usuários do Ubuntu e várias outras distribuições Linux, estão crescendo cada vez mais. Fato que pode fazer com que apareça algum código malicioso também no Linux, com o intuito de bisbilhotar alguma informação importante que realizamos no nosso cotidiano, como por exemplo, a utilização de cartões de crédito pela web. Para quem tem apenas o Ubuntu instalado no computador (único sistema operacional), acreditamos que as possibilidades de códigos maliciosos escondidos no sistema sejam praticamente nulas, pois a empresa Canonical e seus desenvolvedores estão constantemente investindo e aprimorando cada vez mais o Ubuntu.
Agora, se você possui o Windows e também o Ubuntu no mesmo computador (o famoso dual boot) é altamente aconselhável a utilização de um antivírus também no Ubuntu. Lembre-se, você estará compartilhando arquivos do Windows mesmo estando no Ubuntu e com uma proteção a mais, você estará interceptando algum vírus que o antivírus instalado no Windows não foi capaz de detectar. Não podemos nos esquecer também dos usuários que possuem Servidores Ubuntu e que necessitam fazer uma varredura nos Terminais Windows.
A instalação do antivírus Avast! Linux Home Edition é muito simples, acompanhe abaixo as explicações:

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Canonical: O Ubuntu em breve estará em 5% dos PCs

Não é segredo para ninguém que a Canonical vem há tempos trabalhando junto aos fabricantes para que o Ubuntu venha pré-instalado em seus PCs. Um bom exemplo é a Dell, que oferece notebooks com o Ubuntu pré-instalado, oferecendo inclusive suporte ao sistema (muito embora com preços bem similares aos das linhas com o Windows, com a justificativa do custo agregado do suporte). O que pode surpreender é o fato de a Canonical ter conseguido colocar no mercado "de oito a dez milhões" de PCs com o Ubuntu pré-instalado em 2011, bem como em um grande volume de servidores, totalizando cerca de US$ 7.5 bilhões em hardware que saiu da fábrica com o sistema pré-instalado. Grande parte destes números foram obtidos na Ásia, onde linhas de baixo custo com o sistema pré-instalado estão se tornando bastante populares, a ponto de a Canonical estar planejando abrir um escritório em Beijing.
"Oito a dez milhões" de PCs vendidos equivalem a cerca de 2% do mercado mundial, o que ja é uma marca bastante respeitável. É bem verdade que muitos destes PCs provavelmente acabam formatados, rodando cópias piratas do Windows, mas por outro lado temos também todos os usuários que baixam o sistema e o instalam em PCs que originalmente rodavam o Windows.

Ontem, no Ubuntu 12.10 Developer Summit, Chris Kenyon, o VP do departamento de vendas da Canonical se gabou sobre estes números, e afirmou que a empresa pretende aumentar em 150% do total de PCs com o sistema pré-instalado ao longo dos próximos anos, chegando a 5% do mercado mundial. Esta é uma meta ambiciosa, mas ainda bem mais comedida que a promessa de Mark Shuttleworth de que o sistema terá 200 milhões de usuários até 2015.
É improvável que a Canical consiga aumentar tanto a base de PCs com o sistema pré-instalado em países como os EUA e Inglaterra, onde a questão do custo do Windows não é um grande problema para os consumidores e a Microsoft tem um lock-in mais forte. Por outro lado, em países mais pobres, especialmente na ásia a fidelidade à Microsoft muito menor e a empresa tem chances reais de continuar a crescer. O Brasil fica no meio do caminho entre os dois extremos, o que significa que podemos ter algum crescimento por aqui também, mas não tão dramático.

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Acesso Remoto usando o Ubuntu & Comandos basicos No terminal.

Muitas vezes preciso acessar remotamente o PC que uso na universidade onde curso doutorado pra rodar programas mais pesados ligados ao meu projeto e também pra baixar artigos de periódicos especializados que possuem acesso livre somente através do IP de universidades. Por isso resolvi escrever esse post para fornecer algumas dicas pra quem precisa ou quer começar a acessar remotamente computadores que usam o Ubuntu como sistema operacional. Estou considerando que você possui conta de usuário em dois PCs bootados com o Ubuntu.
1. Primeiro passo: a primeira coisa que você deve fazer é descobrir o IP da máquina que você deseja acessar remotamente. Isso pode ser feito de diversas maneiras, como por exemplo usando o comando a seguir via terminal:

wget -q -O – checkip.dyndns.org|sed -e ‘s/.*Current IP Address: //’ -e ‘s/<.*$//'

Você não precisa digitar os comandos desse post no terminal. Basta copiar e colá-los no terminal (lembre-se que no terminal o comando de colar é shift+ctrl+v !!!). Outra maneira de checar seu ip é acessando o site http://www.ip-adress.com/.

2. Segundo passo: Agora você precisa instalar no seu PC o Secure Shell, conhecido como SSH. Esse programa permite que seu PC se conecte a outro computador na rede, de forma que você possa executar comandos nesse PC remoto. A vantagem do SSH é que a comunicação entre o cliente e o servidor é criptografada. É necessário que o computador remoto também possua o SSH instalado! O comando para instalá-lo via terminal é:

sudo apt-get install ssh


3. Terceiro passo: Acessando o Pc remoto. Agora que você já instalou o SSH nos 2 (ou mais) PCs, eles estão prontos pra se conectarem. Existem 2 maneiras de acessar o PC remotamente: uma delas é restrita à operações via linha de comando, e a outra combina operações via linha de comando e via modo gráfico. Para acessar o PC servidor usando exclusivamente linha de comando, digite no terminal

ssh seulogin@ipdoservidor

Para poder usar aplicações em modo gráfico, utilize o comando

ssh -X seulogin@ipdoservidor


Após pressionar ENTER , será solicitada sua senha da conta que você possui no computador remoto. Digite-a e pressione ENTER . Pronto! Agora você já está logado no Pc remoto!

Como instalar o Apache OpenOffice 3,4 Via PPA no Ubuntu 12.04/11.10

Apache OpenOffice 3,4 é a primeira versão publicada pela Fundação de Software Apache. Como você sabe, a Oracle caiu OpenOffice no Apache com o objectivo de apoiar o desenvolvedor e comunidades de código aberto.



Apache OpenOffice 3,4 compreende seis aplicações:

  1. Processador de textos
  2. Planilha
  3. Gráficos de apresentação
  4. Desenho
  5. Fórmula (Equation Editor)
  6. Banco de dados
Esta última versão traz mais novas funcionalidades e melhorias. Aqui estão algumas características-chave no Apache OpenOffice 3.4:

  • Melhor suporte ODF (Open Document Format), com adição de 1,2 ODF criptografia
  • Experiência de impressão melhorada em sistemas Linux
  • Suporte de mesa melhor pivô para Calc
  • Adicionar suporte para Scalable Vector Graphics (SVG)
  • Apoio mais língua, etc
Para obter mais recursos e informações, verifique esta página . Neste guia, vamos ver como instalar o Apache OpenOffice 3,4 no Ubuntu 12.04/11.10 via PPA para facilitar a instalação e remoção.

Apache OpenOffice 3.4 Instalação (i386)


Abra o terminal e emitir estes comandos para instalar o Apache OpenOffice 3,4 no Ubuntu 12.04/11.10: 

sudo add-apt-repository ppa:upubuntu-com/office


sudo apt-get update


sudo apt-get install openoffice


OpenOffice Você pode agora começar a 3,4 através da traço unidade:


Fita cassete pode voltar e substituir o HD em armazenamento de dados.

"É pessoal, parece uma tecnologia promissora, e foi testada em miniatura, só espero que não tenhamos que rebobinar 35 TB, se não ferrou, mas por exemplo para um sistema de câmeras de segurança, onde é gravado, é a tecnologia perfeita."

Acessório nostálgico é testado em miniatura e pode guardar até 35 TB.

Fita cassete pode voltar e substituir o HD em armazenamento de dados 


Quem viveu em meio às “avançadas” tecnologias da década de 1980 e 1990 certamente ouviu música a partir de uma fita cassete, uma das mídias mais clássicas de todos os tempos. Agora, anos depois de serem substituídas, elas podem ter uma sobrevida – e ser um dos melhores equipamentos na área de armazenamento de dados.
Pesquisadores da IBM e da Fujifilm já estão construindo protótipos de fitas que podem substituir o HD e armazenar até 35 TB em um cartucho de 10 x 10 x 2 centímetros. O alvo, entretanto, não é o consumidor casual, mas servidores que recebem uma alta quantidade de dados.
Como ainda está em fase de testes, o primeiro grande trabalho do “novo velho” equipamento será registrar o conteúdo colhido pelo maior telescópio via rádio do mundo, cujas antenas começam a operar em 2024.
Fora o baixo custo de produção em relação aos discos rígidos convencionais, o uso de fitas para guardar dados ainda faz com que o consumo de energia seja baixo – até 200 vezes menor, já que o aparelho não faz nenhum tipo de movimento enquanto dados não são armazenados.
Fonte: NewScientist


Fonte: http://www.tecmundo.com.br/armazenamento/31587-fita-cassete-pode-voltar-e-substituir-o-hd-em-armazenamento-de-dados.htm


sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Regulamentação do profissional de TI!

"Bom felizmente parecê que vamos ter um salario descente, pois veja no vídeo, trata-se como regulamentação, como algo ruim, é logico, que não para o profissional, mas sim para os empregadores que vão ter que pagar o salario devido da categoria, bom pessoal espero que venha a regulamentação logo, e eles falam de carência, mas na verdade é carência de mão de obra barata." 
veja também a matéria atualizada abaixo:
 
Lei que regulamenta a profissão de Analista de Sistemas e correlatas: está próxima?


 

Há varias décadas, diversas propostas de Lei são emitidas ao senado e camera com propósito de regulamentar a profissão de analistas e técnicos na área de Tecnologia da Informação. Quando se toca neste assunto, muitas são as dúvidas e, embora, alguns de nós não saibamos, existem profissionais e grupos de TI que são contra.

profissionais de TI

Quem é a favor da iniciativa, provavelmente baseia-se em no fato dos profissionais formados hoje estarem vulneráveis a pressões de meracdo que o façam aceitar proposta de salários inferiores, muitas vezes compatíveis com profissionais de nível médio.  

Por outro lado, A SBC (Sociedade Brasileira de Computação) posiciona-se CONTRA o estabelecimento de uma reserva de mercado de trabalho, geralmente instituída pela criação de um conselho de profissão em moldes tradicionais (como CRM, CRC, CREA), pois pode levar a uma indevida valorização da posse de um diploma em detrimento da posse do conhecimento, pois muitos dos profissionais de TI não têm curso superior na área (análise de sistemas, ciência da computação, processamento de dados ou engenharia de software) e com isso não teriam méritos para estar na função (fonte: profissionais de TI). 

A própria SBC, entretanto, é a favor da regulamentação desde que se observem os seguintes pontos:

  • O exercício da profissão de Informática deve ser livre e independente de diploma ou comprovação de educação formal;

  • Nenhum conselho de profissão pode criar qualquer impedimento ou restrição ao princípio acima.

A pergunta que se faz é a seguinte: caso a Lei existisse sob estas restrições propostas pea SBC, funcionaria para os profissionais de TI ? Muitos acreditam que não, pois o mercado buscaria profissionais não graduados que submetem-se ao cargo por um salário mais baixo. Será?

Linux malwares

"Uma pesquisa da wiki sobre as vulnerabilidades do Linux."
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre
Malwares Linux inclui vírus, trojans, worms e outros tipos de malwares que afetam o Linux do sistema operacional . Linux, Unix e outros sistemas Unix-like sistemas operacionais de computador são geralmente considerados como muito bem protegido, mas não imune, de vírus de computador .
Há ainda não tenha sido uma ameaça de malware disseminado Linux do tipo que software Microsoft Windows enfrenta, o que é comumente atribuído ao pequeno número de usuários rodando o Linux como um sistema operacional de desktop, a falta de malware de acesso root e atualizações rápidas para vulnerabilidades mais Linux.
O número de programas maliciosos - incluindo vírus, Trojans e outras ameaças - escrito especificamente para o Linux tem vindo a aumentar nos últimos anos e mais do que duplicou em 2005 422-863.

Linux vulnerabilidade

Como sistemas Unix, Linux implementa um multi-usuário ambiente onde os usuários recebem específicos privilégios e há alguma forma de controle de acesso implementado. Para ganhar o controle sobre um sistema Linux ou causar quaisquer consequências graves para o sistema em si, o malware teria que ganhar acesso root ao sistema. 
Shane Coursen, consultor técnico sênior da Kaspersky Lab , afirma: "O crescimento no malware Linux é simplesmente devido à sua crescente popularidade, especialmente como um sistema operacional de desktop ... O uso de um sistema operacional está diretamente relacionada ao interesse pelo criadores de malware a desenvolver malware para que OS ". Rick Moen, um administrador de sistemas experiente Linux, responde que:

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

O que são máquinas virtuais? & VM Ware, Virtual Box ou Virtual PC: qual é o melhor programa para virtualização? & Crie uma máquina virtual do Ubuntu para navegar na web.

"Bom pessoal, tudo que precisão pra virtualizar esta nas matérias abaixo, depois e só questão de explorar."


O que são máquinas virtuais?Exemplo de máquina virtual: Windows XP rodando dentro de um Windows 7. (Fonte da imagem: Tkp News)
Uma máquina virtual é um software de ambiente computacional em que um sistema operacional ou programa pode ser instalado e executado. De maneira mais simplificada, podemos dizer que a máquina virtual funciona como um “computador dentro do computador”. Mas como isso pode ser feito?
Hoje em dia, criar uma máquina virtual é muito simples: basta apenas instalar um programa específico dentro do seu computador como qualquer outro. É dentro desse programa que você irá criar um disco rígido virtual e poderá executar um sistema operacional inteiro a partir dele.
Máquinas virtuais são extremamente úteis no dia a dia, pois permitem ao usuário rodar outros sistemas operacionais dentro de uma janela, tendo acesso a todos os softwares que precisa. Elas são usadas em diversos casos, como no lançamento de programas e SOs ainda em estágio de desenvolvimento. Dessa forma, você não se torna refém de aplicativos inacabados que podem apresentar diversos bugs.
A máquina virtual irá alocar, durante a execução de sistemas operacionais, uma quantidade definida de memória RAM. Ela normalmente emula um ambiente de computação física, mas requisições de CPU, memória, disco rígido, rede e outros recursos de hardware serão todos geridos por uma “camada de virtualização” que traduz essas solicitações para o hardware presente na máquina.
As máquinas virtuais são capazes de “enganar” os programas e sistemas operacionais, pois eles acreditam que estão sendo executados diretamente no hardware físico, e não dentro de uma simulação. Por isso, eles podem ser instalados da mesma forma que seriam dentro do sistema operacional.

Máquinas virtuais x reais

As máquinas virtuais podem proporcionar inúmeras vantagens sobre a instalação de sistemas operacionais e softwares diretamente no hardware físico. O isolamento, por exemplo, assegura que as aplicações e serviços que serão executados dentro de uma máquina virtual não poderão interferir no sistema operacional original e nem em outras máquinas virtuais.
Máquinas virtuais também podem ser facilmente deslocadas, copiadas e transferidas entre computadores para otimizar a utilização de recursos de hardware. Os administradores também podem tirar proveito de ambientes virtuais para realizar backups, fazer a recuperação de dados e implementações de tarefas básicas de administração do sistema.
Mas uma das principais vantagens da máquina virtual é poder testar diversos sistemas operacionais sem precisar particionar o HD. Dessa forma, você poderá instalar versões antigas do Windows, Linux, ou qualquer outro sistema sem fazer alterações no disco rígido.

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Cloud no Brasil & Os riscos da cloud computing & sabe o que é isso? & a empresa economiza cerca de 40%





Cloud Computing: sabe o que é isso? E o que você tem guardado na nuvem?

"Bom pessoal, veja essas ótimas matérias e vejam os videos ai vão entender melhor sobre o cloud."
Leitores contam que tipo de documentos eles têm armazenado na nuvem e em quais ocasiões a cloud computing é necessária
Uma pesquisa divulgada em 2011 pelo NPD Group mostrou que apenas 22% dos norte-americanos sabem o que significa o termo "computação na nuvem", porém, destes entrevistados, 76% já tinham usado a tecnologia. Isso porque, apesar do termo ser ligeiramente complicado, o serviço é simples de entender e já tem muita gente usando sem nem saber do que se trata.

Os serviços de webmail, por exemplo, funcionam dentro do princípio da cloud computing, pois aquelas mensagens não estão armazenadas localmente: elas estão na chamada "nuvem", ou seja, em um servidor que está localizado em algum lugar do mundo, e que pode ser acessado via web. Além dos emails, existem alguns serviços específicos de armazenamento como Dropbox, Skydrive, Google Drive (recém-lançado) e iCloud, que permitem que você faça pastas de fotos, músicas, vídeos e quaisquer outros arquivos e os deixe guardados na "nuvem", sem ocupar espaço na sua máquina.

domingo, 14 de outubro de 2012

Qual a diferença entre NTFS, FAT, FAT 32 e exFAT & Sistemas de Arquivo Ext2, Ext3 e Ext4 Explicado & Por que o Linux não exige desfragmentação de disco rígido? & História do Linux


História do Linux


 

Olhar Digital -Linux vs. Windows- semelhanças e 

diferenças



 

Qual a diferença entre NTFS, FAT, FAT 32 e exFAT

http://www.oficinadanet.com.br//imagens/coluna/3013/disco-big.jpg

O que é cada NTFS


  O New Technology File System, conhecido como NTFS, trata-se de um sistema de arquivos que surgiu juntamente com o lançamento do Windows NT. A grande desenvoltura e excelente desempenho foi o fator determinante para que ele fosse adotado nos sistemas operacionais que surgiram depois do da Microsoft, como Windows XP, Windows Vista, Windows 7 e Windows Server 2008.

  O NTFS possui várias características, em caso de falhas, por exemplo, quando o computador tem um desligamento repentino, ele tem a capacidade de reverter os dados para a condição anterior ao problema. O NTFS também possui a característica de suportar uma replicação de dados, como acontece nos sistemas RAID, por exemplo. O esquema de permissões de acesso é outra característica do NTFS. O NTFS dá a possibilidade do usuário definir quem pode e, como acessar pastas ou arquivos. Ele também possui muita eficiência no trabalho com grandes arquivos e também unidades de discos bastante cheias. 

O que é FAT


FAT é a sigla para File Allocation Table, em português, Tabela de Alocação de Arquivos. A primeira versão do FAT surgiu no ano de 1977. Nesta época era usado no sistema operacional MS-DOS e permaneceu padrão até o Windows 95. O FAT é um sistema de arquivos que tem seu funcionamento baseado em uma tabela representativa que possui a capacidade de indicar onde estão os dados de cada arquivo. A tabela usada possui função de guiar onde está localizado cada bloco e também onde estão divididos os arquivos gravados. O FAT, com o passar do tempo e surgindo assim, a necessidade de aperfeiçoamento, ganhou sucessores. Surgiu assim, o FAT12 e FAT16. O FAT12, praticamente não foi muito usado, o FAT16, por sua vez, foi padrão dos sistemas operacionais da Microsoft por bastante tempo.

  A partir da grande necessidade de aperfeiçoamento do sistema, o FAT ganhou mais versões. No ano de 1996 a Microsoft lançou o FAT32, que se tornou o sistema de arquivos do Windows 95 (versão OSR 2) e do Windows 98. Ele também é compatível com versões lançadas a não muito tempo, como Windows 2000 e Windows XP, mesmo que estes possuam um sistema de arquivos mais avançado, o NTFS. O FAT trabalha com grupos de setores, não separadamente, assim, cada um recebe o nome de cluster ou unidade de alocação. No FAT16, cada cluster pode ter o seguintes tamanhos: 2 KB, 4 KB, 8 KB, 16 KB e, por fim, 32 KB. A definição desse tamanho é igual pois não pode ter tamanhos diferentes de clusters em uma mesma unidade de armazenamento.

  Quando um arquivo é gravado, cada um deles utiliza tantos clusters forem necessários para cobrir o seu tamanho. Se, por exemplo, tivermos um arquivo com 50 KB, é possível guardá-lo em dois clusters de 32 KB cada. No geral, o tamanho dos clusters já é definido na instalação do sistema operacional, na etapa de formatação da unidade de armazenamento. O FAT possui melhor funcionamento em pequenos volumes de disco, comparando ao NTFS, pois ele diminui consideravelmente o overhead decontrole, deste modo podemos dizer que, ele é menos pesado e deixa mais bytes livres para os dados em questão.

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Baixe as principais distribuições do linux!


"Galera, baixe seu linux agora mesmo, e teste e explore as versões, e escolha a sua."
Este tutorial explica como escolher uma distribuição, baixar o Linux gratuitamente na Internet e gravar seu próprio CD, além de dar dicas sobre como você pode adquirir CDs de Linux ou mesmo solicitar CDs grátis de Linux.


Baixar Linux: links para download grátis imediato

Como baixar o Linux

Algumas das perguntas mais frequentes na minha correspondência são variações sobre um mesmo tema: “Se o Linux é livre, por que temos que pagar por ele?”, ou “Como posso obter o Linux na Internet”, ou ainda “Como posso criar meus próprios CDs de Linux?”.
Não é minha intenção neste momento explicar mais uma vez a diferença conceitual entre software livre e software grátis, mas o fato é que você pode mesmo obter o Linux gratuitamente, gravar seus próprios CDs, e instalá-los onde quiser. As dificuldades técnicas não são excessivamente grandes, principalmente se você possuir uma conexão rápida à Internet, portanto vamos ver passo a passo como fazer.
Ao longo deste artigo, veremos
  • O que é Linux
  • Selecionando uma distribuição
  • Qual a melhor distribuição
  • Como escolher uma distribuição para computadores ou notebooks antigos(novo)
  • Definindo critérios objetivos
  • Como fazer o download ou adquirir
  • Como receber CDs de Linux grátis pelo correio (novo)
  • Live CDs: Linux sem instalação
  • Como gravar o CD de Linux
Leia também os artigos: O que é Linux e O que é distribuição de Linux

O que é Linux?

Como instalar o Office 2007 no Linux

Se você prefere o pacote da Microsoft ao OpenOffice.org, saiba que é possível instalá-lo no Linux sem nenhum problema.

"Pessoal, mais um ótimo tutorial do Baixaki, neste tutorial você vai aprender a usar o pacote office da microsoft, sem depender do windows, pois você vai aprender a roda-lo no linux. Bem para isso é necessário um programinha chamado Wine, para saber como insta-lalo em qualquer versão baseada no Debian siga o tutorial clicando aqui: http://mafiati.blogspot.com.br/2012/09/o-que-fazer-apos-instalar-o-ubuntu-1204.html"


Micrsoft Office no Linux
Esta dica é muito útil para quem acabou de migrar do Windows para o Linux e já estava acostumado com o visual e as funcionalidades do Microsoft Office 2007. Para o sistema operacional livre você conta com ótimas opções de suítes de aplicativos para escritório como o OpenOffice e a sua versão brasileira, o BrOffice.
Porém, se nenhuma das alternativas lhe agrada, o jeito é voltar a usar o pacote proprietário da Microsoft. O processo de instalação do programa no Linux é muito simples e não é preciso digitar uma única linha de comando, em poucos minutos você já pode começar a usar o Office 2007 na sua distribuição Linux.

Pré-requisitos

Instale Windows e Linux no mesmo PC, sem dificuldades

Usando a técnica do dual boot, você pode instalar vários sistemas em seu PC
.

"Pessoal, um ótimo tutorial do Baixaki, explicando passo a passo de como você vai instalar o windows e Linux em Dual boot, para quem não sabe que é boot, de uma lida nesse link da wiki ai: http://pt.wikipedia.org/wiki/Boot"


Atualmente, existem diversos sistemas operacionais disponíveis no mercado, sendo que cada um deles é melhor aplicado em tarefas específicas. Por exemplo, o Windows (Xp e Vista) é bastante recomendado para jogos, por aproveitar todos os recursos existentes nas placas gráficas ao máximo. Já em servidores, o Linux é muito mais estável, pois é protegido melhor contra vírus e invasões de sistema.

Portanto, se você tiver somente um SO instalado no computador, irá ficar limitado às atividades do sistema existente. Por esse motivo, vamos ensinar neste artigo como instalar o Windows (XP ou Vista) e o Ubuntu Linux na mesma máquina, através do mecanismo de inicialização dupla, também chamado de “dual boot”.

Assim, você poderá trocar de sistema operacional quando precisar, à qualquer momento, de maneira muito simples, somente reiniciando a máquina. Todo o processo de instalação de ambos os sistemas é bastante simples, não exigindo grandes configurações manuais.

Melhores configurações para dual boot

Na verdade, o recurso de dual boot é suportado em qualquer computador. Contudo, alguns sistemas, como o Windows Vista, exigem PCs com configurações atuais para uma perfeita execução.  Entre os principais recursos que devem ser observados, está o espaço em disco, o qual determinará quais sistemas você pode ou não instalar em seu PC.

Por exemplo, nos padrões atuais, discos rígidos menores que 40 GB já não são recomendados para suportar mais de um sistema operacional. No nosso caso, vamos usar um disco de 80 GB, divididos em dois casos distintos:

Windows Xp e Ubuntu Linux
  • Windows XP : 10 GB
  • Ubuntu Linux: 10 GB
  • Documentos: 40 GB
  • Reservado para uso futuro 20 GB

Windows Vista e Ubuntu Linux
  • Windows Vista: 30 GB
  • Ubuntu Linux: 10 GB
  • Documentos: 30 GB
  • Reservado para uso futuro: 10 GB

Caso você possua HDs de outros tamanhos, nós recomendamos o uso dos seguintes valores (em GB):
tamanhos das partições
Botando a mão na massa

A princípio, vamos simular duas situações cotidianas do usuário de computador, as quais acontecem com bastante frequência do dia-a-dia. Na primeira delas, suponha que você comprou um PC novo, totalmente zerado. Já no segundo caso, o seu computador já contém Windows instalado, cuja partição está ocupando todo o HD.

Instalando o Dual Boot a partir do zero


Suponha que você acabou de comprar um computador zerado da loja, ou então, acabou de formatar completamente o que já possui. Neste exemplo, vamos explicar como instalar o Windows XP do zero, seguindo do Ubuntu. Entretanto, o mesmo processo vale para o Vista também, visto que as configurações de instalação sem bem parecidas. Na verdade, o particionamento no Vista é muito mais fácil e gráfico que no XP.

Particionando o HD e Instalando o XP

Caso você não saiba o que significa o termo particionamento, é possível acessar este link para mais informações.Em primeiro lugar, dê boot com o cd de instalação do Windows XP. Ao carregar a tela de instalação, temos a seguinte configuração:

Inicialização XP

Nesse passo, aperte “ENTER”, seguido de “F8”. Logo após, a tela abaixo é exibida, contendo a atual configuração do disco rígido, que no nosso caso, está vazio. Agora vamos começar a criar as partições, apertando a tecla “C”:

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Roteadores: veja como disponibilizar seus servidores de jogos e sistemas na Internet

"Nesta matéria, você vai aprender a configurar as portas em seu roteador, para que possa hospedar seus servidores de jogos na web, inclusive hospedar seu site no próprio pc e ainda aprender a usar o serviço no-ip, que redireciona o acessa a sua maquina residencial, pois geralmente os provedores de internet residencial utilizam ip dinâmico, e também bloqueiam portas, como 80 e 8080 geralmente usadas em serviço web. veja nesse link em inglês, um relação das portas e seus serviços: http://www.iana.org/assignments/service-names-port-numbers/service-names-port-numbers.xml"

Saiba quais configurações é preciso fazer no roteador, além de dicas para driblar os problemas da conexão doméstica

O uso de roteadores em casa, necessários para compartilhar a conexão em vários PCs, não só trouxe uma camada extra de segurança para as redes domésticas, como, também, um pouco mais de complexidade na hora de usar determinados serviços da Web. Isto ocorre quando tentamos, por exemplo, montar um servidor doméstico de algum sistema Web ou jogo, como Counter-Strike ou Minecraft, pois simplesmente as requisições dos clientes não chegam ao PC.
Seu servidor dedicado de Counter-Strike não funcionou? Confira as dicas do tutorial!
Tirando este problema inicial, as prestadoras dos serviços de conexão ainda bloqueiam as portas de comunicação mais importantes; teoricamente para impedir que seus usuários domésticos usem a rede de forma comercial. Como se alguém realmente acreditasse que seria possível hospedar um bom site ou sistema de forma comercial com velocidades de upload que ficam entre 15 e 60 KB/s.
Polêmicas e revolta de consumidor à parte, neste tutorial será mostrado como tornar um servidor de jogo ou de aplicação disponível na Internet; usando, para isso, um modelo de roteador Linksys e D-Link, as duas principais marcas vendidas no Brasil e, também, como tapear o endereço IP dinâmico, oferecido nas conexões domésticas, que se altera a cada nova conexão.

Roteadores

Configurar jogos e servidores está fora do escopo desta matéria. Portanto, certifique-se de que as ferramentas que deseja disponibilizar na Internet estão funcionando em sua rede externa. É importante, também, saber as portas em que o servidor de jogo ou Web funciona, pois ela será mapeada em seu roteador; se você não tem certeza sobre a porta correta, confira o manual do programa e a lista no final desta matéria.
Antes de tudo é preciso descobrir o endereço IP de seu roteador, normalmente ele fica configurado como o primeiro da rede ou então na posição 100. Para descobrir o endereço de sua máquina, insira o termo "cmd" na barra de pesquisa do menu Iniciar e aperte a tecla "Enter", depois digite o comando "ipconfig" e aperte "Enter" novamente.
Role a janela de comandos até o topo para visualizar o primeiro conteúdo, o resultado deve ser bem parecido com o da imagem abaixo:

1. Endereço IPv4, o IP do PC - o jeito mais fácil para acessar o roteador, caso não tenham sido alterados os parâmetros de fábrica, é copiar este número e substituir a parte após o último ponto por 1 ou 100. No caso da imagem acima, ficaria como 192.168.0.1 ou 192.168.0.100. Em posse deste número, basta acessar no navegador como se fosse o endereço de um site comum para acessar o painel de configuração do roteador.
2. Gateway Padrão - este é o endereço IP do ponto (dispositivo) que conecta o seu PC à outras redes, neste caso a Internet. Normalmente este endereço se refere ao próprio roteador, que nesta rede possui mesmo o endereço 192.168.0.6. Com isso, vale sempre a pena dar uma olhada neste campo, pois ele pode fornecer rapidamente o endereço do navegador.
Ao colocar o endereço no navegador e apertar "Enter", provavelmente você receberá uma janelinha como a mostrada abaixo; neste momento basta inserir as informações de login e iniciar a configuração.

Dica: o login padrão dos roteadores normalmente é usuário "admin" e senha "admin" (sem aspas).
Use o comando ipconfig, tal como mostrado acima, também para obter o endereço do servidor que você deseja disponibilizar na Internet, deixe anotado em algum local junto com a porta usada por ele. Em posse destas informações e com o roteador devidamente encontrado e logado, utilize os guias abaixo para fazer a configuração.
Neste exemplo usaremos um servidor ficticio de Minecraft, rodando na porta 25565 do PC com endereço 192.168.1.120.

D-Link

Com o login feito no roteador, tal como explicado logo acima siga os passos:
1. Clique sobre a aba "Advanced" do menu superior.


2. Preencha os campos de acordo com as suas necessidades. No caso do exemplo, as informações ficaram da seguinte forma:

  • Enabled (habilitado) ou Disabled (desabilitado) - habilita a regra criada ou cadastra sem ativar;
  • Name - nome do serviço a cadastrar.
  • Private IP - endereço IP da máquina local da rede.
  • Protocol Type - o protocolo que deseja ativar. Pode ser TCP, UDP ou ambos.
  • Private Port - porta de comunicação da máquina que suporta o servidor.
  • Public Port - porta que o roteador deve encaminhar para a máquina.
  • Schedule - quando a regra deve funcionar. "Always" (sempre) ou "From" (data determinada), com esta última opção é preciso definir os dias e o horário que a regra ficará ativada no roteador.
  • Apply - aplica a regra atual.
3. Clique em "Apply" para finalizar a configuração.
4. Lembre-se também de liberar o servidor no firewall local de sua máquina, senão as modificações do roteador simplesmente não ajudam.
Dica: caso queira receber uma conexão e redirecionar para outra interna, basta utilizar os campos Private Port e Public Port; assim seu roteador receberá a comunicação em uma porta diferente (Public Port) e direcionará para a porta convencional de seu servidor (Private Port). Algo especialmente útil quando, por exemplo, a sua operadora bloqueia a chegada de requisições na porta 80.

Linksys

Com o login feito no roteador, tal como explicado logo acima siga os passos:
1. Clique na opção "Applications & Gaming".


2. Preencha o formulário conforme as suas necessidades. Em nosso exemplo, a configuração ficaria como a figura:

  • Application Name - caso disponível em seu roteador, escreva um nome que represente o que você está disponibilizando (isso serve apenas para controle interno);
  • External Port (porta que o roteador receberá) e Internal Port (porta do PC) - insira o número da porta utilizada. Normalmente é o mesmo número.
  • Protocol - escolha protocolo usado pelo servidor, UDP ou TCP conforme o manual.
  • To IP address - altere o campo editável para o final do número IP do PC obtido com o comando ipconfig;
  • Enabled - habilita uma regra.
  • Botão Save Settings - finaliza e salva a configuração.
3. Clique no botão "Save Settings" para finalizar a configuração.
4. Lembre-se também de liberar o servidor no firewall local de sua máquina, senão as modificações do roteador simplesmente não ajudam.
Dica: caso queira receber uma conexão e redirecionar para outra interna, basta utilizar os campos Internal Port e External Port; assim seu roteador receberá a comunicação em uma porta diferente (External Port) e direcionará para a porta convencional de seu servidor (Internal Port). Algo especialmente útil quando, por exemplo, a sua operadora bloqueia a chegada de requisições na porta 80.

IPs dinâmicos e bloqueio de portas

O termo IP dinâmico indica que a cada nova conexão, o seu roteador ganhará um novo endereço na Internet. Para um usuário comum de PC isso não interfere em nada, mas é algo muito ruim para quem deseja hospedar um servidor.
Com o serviço gratuito No-IP você pode criar um endereço como "seujogo.no-ip.com", que será sempre redirecionado para o seu endereço IP atual, não importa qual seja. Para isto, basta fazer um cadastro no serviço e baixar a ferramenta de atualização de endereços, que verifica automaticamente se ocorreu uma alteração em seu endereço local e a envia para os servidores.

Outro recurso interessante do No-IP é o redirecionamento automático de portas, assim se a sua operadora bloqueia o acesso à porta 80 (servidor web), ele redireciona os acessos ao "seujogo.no-ip.com" para a porta alternativa, ainda não bloqueada.

Portas comuns

  • Web - 80 e 8080;
  • FTP - 21;
  • E-mail -  25 (SMTP), 110 (POP3);
  • Counter-Strike, Team Fortress 2 e Left 4 Dead - 27015;
  • Minecraft - 25565.
Caso encontre problemas graves de bloqueio de portas, é possível configurar a porta padrão em sua ferramenta de servidor; confira o manual para obter maiores detalhes e utilize as configurações acima para o seu roteador.

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | coupon codes